Marcha Azul pelo Clima

Semana de ações: 27 de junho a 1 de julho

Marcha: 29 de junho | 18:00 | Parque das Nações, Lisboa

Evento de Facebook, aqui.

Read the call in English, here.

O oceano pode ajudar a apagar as chamas que queimam a nossa casa. Mas se não agirmos AGORA, também ele estará em perigo. Assim, convocamos ativistas de todo o mundo para uma marcha vestida de azul em que queremos ver reconhecida a ligação intrínseca entre a conservação dos ecossistemas marinhos e a luta contra a crise climática.

*

Se a conservação dos ecossistemas terrestres, nomeadamente das florestas, e o fim da utilização de combustíveis fósseis são amplamente reconhecidas como formas de luta contra a crise climática, o oceano e os seus diversos ecossistemas e serviços continuam a não ser reconhecidos como tal. Assim, queremos reunir em Lisboa ativistas, movimentos e cidadãos de todo o mundo para demonstrar algo muito simples: salvar o oceano é salvar o clima!

Um oceano saudável, resiliente e bem governado é um contributo essencial para revertermos a crise climática e garantir uma transição energética e social justa e um nível de vida decente para todos os habitantes do planeta. É também através do oceano que podemos começar a pôr fim ao sistema político e económico construído sobre a desigualdade e a injustiça. Nunca é demais lembrar: o oceano pertence e beneficia toda a humanidade!

Na semana de 27 de junho a 1 de julho, junta-te a nós para uma semana de ações durante a Conferência do Oceano da ONU e, no dia 29 de junho às 18:00 no Parque das Nações, para a Marcha Azul pelo Clima! Vamos fazer ouvir em Lisboa e em todo o mundo que “salvar o oceano é salvar o clima”!

Exigimos reconhecimento de que todas as iniciativas e ações que contribuam efetivamente para a conservação do oceano e dos seus ecossistemas são ação climática|

Sem mais demoras ou hesitações, exigimos:

    • Incorporação imediata do valor do oceano na tomada de decisões económicas e políticas;
    • Criação de uma rede global de áreas marinhas protegidas que proteja efetivamente pelo menos 30% dos mares e zonas costeiras a nível mundial até 2030;
    • Recuperação dos ecossistemas marinhos colapsados ou sobrepescados e restabelecimento de habitats sensíveis (como, por exemplo, recifes de coral);
    • Proibição de arrasto de fundo e outras artes de pesca industrial e destrutiva em áreas marinhas protegidas;
    • Respeito pelos pareceres científicos no estabelecimento de medidas de gestão da pesca e, na falta de parecer científico, adoção de uma abordagem verdadeiramente precaucionária;
    • Proibição imediata de todas as novas explorações e produção de petróleo e gás offshore;
    • Adoção de uma moratória legalmente vinculativa à mineração em mar profundo em águas territoriais e internacionais;
    • Garantir que o aumento de temperatura global não ultrapassa 1,5ºC de modo a limitar o aumento do nível médio das águas do mar e a acidificação do oceano;
    • Acabar com todas as isenções e subsídios à pesca prejudiciais e para combustíveis fósseis;
    • Implementação de um Tratado da ONU sobre Poluição Plástica ambicioso que regule e reduza a poluição plástica ao longo de todo o ciclo de vida;
    • Adoção de um Tratado do Alto Mar na próxima sessão de negociação das Nações Unidas.

Estas são apenas algumas das muitas ações que podem ser tomadas para proteger e regenerar o oceano, aumentar a sua resiliência e, assim, lutar contra os efeitos das alterações climáticas.

Se tu ou a tua organização estão a trabalhar em alguma delas, ou se simplesmente reconheces esta ligação entre oceano e clima, veste-te de azul e junta-te a nós no dia 29 de junho às 18:00 no Parque das Nações, em Lisboa!

A lista atualizada das organizações subscritoras está aqui. Para subscrever a convocatória, as organizações podem enviar um email para oceano [-at-] salvaroclima [-dot-] pt .